segunda-feira, 16 de março de 2009

TERCEIRA RODADA DA TAÇA RIO 2009

Flamengo 1 x 1 Tigres – Maracanã
Duque de Caxias 0 x 1 Friburguense – Duque de Caxias
Volta Redonda 0 x 1 Madureira – Volta Redonda
Boavista 0 x 1 Vasco – Saquarema
Fluminense 3 x 1 Macaé – Maracanã
Mesquita 0 x 1 Resende – Mesquita
Cabofriense 0 x 4 Botafogo – Cabo Frio
Americano 1 x 3 Bangu - Campos

Olá amigos do FUTEBOLA!

Neste fim de semana ocorreu a 3a rodada da Taça Rio, que presenciou um fato que o futuro dirá se foi ou não histórico, mas tem tudo para ser. Fred estreou encantando toda a torcida do Fluminense e, somado a volta de Thiago Neves e chegada de Parreira, o tricolor tem tudo para começar a sorrir. Já o Flamengo... O clube, desde jogadores até comissão técnica, de torcedores até dirigentes, está em total desânimo. Vasco e Botafogo venceram seus jogos. O Glorioso parece estar realmente focado em conquistar a vaga nas semi-finais da Taça Rio. Se isso ocorrer, a tranquilidade por já estar garantido na final pode ajudar, e muito, o Fogão. Já o Vasco continua firme, forte e 100%. Ora com vitórias fáceis, ora com vitórias mais complicadas, já são 10 jogos sem perder. Tecerei agora comentários sobre os jogos da dupla Fla-Flu, pois foram os que assisti na íntegra.

MANDOU BEM!

- Esta partida entre Fluminense e Macaé foi uma daquelas que exemplificam a importância de um treinador competente. O jogo não começou da melhor maneira para o tricolor. Após realizar inúmeros cruzamentos para a área do Macaé sem obter sucesso, na primeira bola alçada para a sua área , o meia do Macaé Wallacer meteu a cabeça nela e guardou-a no fundo das redes. A partir deste momento, o jogo se transformou num daqueles clássicos ataque x defesa. Mariano avançava muito pela direita, Thiago Neves tentava chutes e mais chutes de fora da área, Everton Santos se movimentava e Fred era um autêntico pivô de futsal, ajeitando, ora com o pé, ora com a cabeça, ótimas bolas para seus companheiros. No intervalo veio a entrada de Leandro Bonfim no lugar de Romeu, pois seus dotes defensivos já não seriam mais necessários em campo. O time melhorou e continuou com a pressão, contando agora com o nervosismo do adversário que cometia infrações em sequência. Em duas faltas tolas, mas que mereciam sim o cartão amarelo, o volante André Gomes do Macaé foi expulso. Aí que entrou a capacidade de Carlos Alberto Parreira. A troca dos laterais Mariano e Leandro, por Maicon e Marquinho, que atuariam como os saudosos pontas, foi o início da virada. Se com uma semana de trabalho Parreira já realiza alterações importantíssimas para a vitória, imaginem quando ele conhecer todo o elenco.

- Simplesmente monumental a estréia de Fred pelo Fluminense. Na manhã de domingo, o jornal Lance! estampava em sua capa o pai do centroavante afirmando: “Ele disse que vai arebentar. Ele fará dois gols.”. Como citado acima, antes de ele começar a resolver o jogo, ele fez excelente papel de pivô. Os três principais lances do tricolor antes de empatar o jogo, saíram de jogadas que ele preparou para os companheiros e todas as três terminaram com Thiago Neves finalizando. Este fato mostra como esta sua qualidade vai ser importantíssima para seus companheiros. Mas convenhamos: o negócio do cara é gol. Quando após as alterações de Parreira as bolas começaram a chegar no ponto para Fred finalizar, tudo pareceu mais simples para o tricolor. O primeiro gol de cabeça, foi aquele típico “estava no lugar certo e na hora certa”. Coisa de matador. O segundo gol dele, terceiro do Flu, foi pra mostrar sua classe. A matada no peito e o chute “sacudindo o véu da noiva” em sequência devem ter deixado Keirrison e Nilmar pensando: “Depois de Ronaldo, agora vem mais esse brigar com a gente”. E isso aí Fred! Arrebentou e fez dois gols. Promessa feita é promessa cumprida.

- Que o jogo vai ficar guardado como “A Estréia de Fred” é fato, mas seus companheiros também estão de parabéns. Compondo a força ofensiva tricolor, junto com Fred, estavam Conca, Thiago Neves e Everton Santos. Todos estiveram muito bem e fico muito feliz de ver Conca voltar a mostrar seu futebol. Os dois primeiros gols do Flu partiram de jogadas suas e aquela famosa raça do argentino esteve novamente em campo. Algumas vezes ele deve pensar não ser tão importante para o time, o que é um tremendo engano. Ninguém no Fluminense é mais importante que ele. Alguns podem ser iguais, mas mais importantes não. Everton apresentou, uma vez mais, seu futebol de muita movimentação e participação. Não deve ser nada agradável para um defensor marcá-lo. Já Thiago Neves merece os aplausos por não desistir. Mesmo com seu pé não estando calibrado, o que fico evidente após inúmeros chutes e cobranças de faltas sem levar perigo ao adversário, ele não parou de tentar. Foi recompensado com um belo gol. O treinador Parreira caiu em total desgosto da torcida brasileira por causa da Copa de 2006, com o famoso “Quadrado Mágico”. Agora ele tem em mãos um outro quadrado, que poderá se tornar mágico. Que poderá mostrar para todos o bom treinador que ele é, mesmo eu acreditando que ele não precisa provar mais nada.

MANDOU MAL!

- A situação do goleiro flamenguista Bruno não é das melhores. Se fora de campo ele vem queimando seu filme, dentro de campo ele devia fazer de tudo pra mostrar sua importância. No empate contra o Tigres, todo o Flamengo esteve péssimo em campo e o goleiro não foi o único culpado pelo resulto, mas Bruno não pode levar um frango daquele tamanho. Quer dizer que goleiro não pode errar? Claro que pode, mas por displicência não. Bruno foi agarrar o chute com uma vontade digna de quem está passeando pelo bosque. Vou aproveitar o espaço para comentar a troca de farpas entre o goleiro e o auxiliar técnico Andrade. O goleiro Bruno não tem o mínimo direito de questionar a figura de Andrade no Flamengo, porém o auxiliar não pode, sustentado em seu passado de glórias, destratar um outro profissional. Os dois estão errados, assim como Ibson que abandonou o treino segundos antes da discussão, mas acredito que vende mais falar que Bruno ofendeu Andrade do que o contrário, por isso sobrou pro goleiro.

- Como citei anteriormente, não foi culpa só do Bruno o ruim empate contra o Tigres. Comparando com as elogiadas substituições realizadas por Parreira na vitória do Fluminense, por qual motivo Cuca deixou Willians e Aírton, os dois, em campo durante todo o jogo contra um Tigres que só se defendia? Não poderia o treinador rubro-negro ser um pouco mais ousado? Por que Kléberson é tão pouco participativo nos jogos? Não está na hora de utilizar Zé Roberto recuado e o Maxi na frente, como uma opção de aumentar o poder ofensivo, com maior constância? Até quando Obina vai ficar sem marcar um gol? Como será o futuro se Ibson e Léo Moura forem mesmo embora? E a cada rodada eu me pergunto mais: Será que alguém na diretoria foi contra a saída de Diego Tardelli para o Atlético Mineiro?

ENQUANTO ISSO NA ALEMANHA…

- Na abertura da 24a rodada da Bundesliga, Wolfsburg e Schalke 04 fizeram um jogo cheio de gols. O surpreendente Wolfsburg, invicto como mandante com 11 vitórias em 12 jogos, contou com excelente atuação do brasileiro Grafite para vencer por 4 a 3, jogando em casa. O time jogou de uma maneira não muito, digamos, acadêmica, mas obteve sucesso devido ao trio Misimovic, Dzeco e Grafite. As jogadas de ataque da equipe são desenvolvidas apenas no ataque. O que quero dizer com isso? As tramas não são desenvolvidas desde o meio de campo ou pelas laterais. A tática é bola pro trio que ele resolve. O centroavante bósnio Dzeco, que dizem já interessar ao Arsenal, possui boa presença nas bolas altas e seu compatriota Misimovic mostrou excelente qualidade para dar o famoso último passe. O nome do jogo, contudo, foi Grafite. Com três gols e uma linda assintência, após dar um drible por baixo das pernas do zagueiro, o brasileiro mostrou faro de gol e muita movimentação. Ainda não estou gritando “Amarelinha nele!”, mas quem faz 17 gols em 15 jogos, no forte futebol alemão, merece uma atenção especial.

- O Hertha Berlim continua firme e forte na sua saga rumo ao título. Contando, e muito, com a ajuda de 3 brasileiros, o time bateu o cada vez mais decadente Bayer Leverkusen por 1 a 0 no belíssimo e lotado Estádio Olímpico de Berlim. Se Cícero e Raffael foram de muita utilidade no meio de campo, o melhor brazuca em campo foi o desconhecido Rodnei. Atuando na lateral-esquerda mostrou, não pela primeira vez, boa capacidade defensiva e sabe muito bem, como se diz na gíria do futebol, “subir só na boa”. E destaque do jogo foi, uma vez mais, o ucraniano Voronin. Existem jogadores que dão gosto de assistir jogar, e Voronin está se tornando um deles. Ele vem mostrando uma excepcional qualidade para jogar como único atacante. Tudo bem que ele conta com a ajuda dos meias que vem de trás, principalmente o Raffael e o Nicu, mas sua capacidade de, sozinho, segurar a bola no campo ofensivo e criar jogadas perigosas estão enchendo os olhos. Para Voronin eu nem preciso gritar “Amarelinha nele!”, pois é impossível imaginar a Seleção Ucraniana, que também veste amarelo, sem sua presença.

ENQUANTO ISSO NA INGLATERRA...

- O atacante do Manchester United Wayne Rooney deu a seguinte declaração dias antes do jogo contra o Liverpool: “Eu era torcedor do Everton e cresci odiando o Liverpool. Este sentimento não mudou.”. Pois é! Quem fala o que quer, leva os gols que não quer. Em pleno Old Trafford o Manchester foi massacrado, humilhado, destruído, estraçalhado... Na mesma semana em que goleou o Real Madrid por 4 a 0, o Liverpool venceu seu rival nacional por 4 a 1. Que semana! Fernando Torres realmente está impossível. Praticamente todas as bolas que chegam em seus pés resultam em boas jogadas. Gerrard em uma nova posição, quase como um atacante, mostra que em qualquer lugar que o colocarem ele atuará bem. Lucas e Fábio Aurélio também estiveram ótimos em campo, principalmente no setor defensivo. Reparem no fato que ilustra a atuação de Fábio: No 1º tempo Cristiano Ronaldo só caía pelo lado do lateral brasileiro. Após ver que por ali o angu tinha caroço, na segunda etapa ele trocou de lado e foi cair lá pela ponta direita. Para coroar sua atuação Fábio Aurélio ainda marcou um golaço de falta, o terceiro do Manchester. Agora sim estou gritando: “Amarelinha nele!”

4 comentários:

  1. Belo texto Diano!!! Fui no jogo do Fluzão e foi uma coisa de louco o maraca domingo!!!
    Tanto o time quanto a torcida deram um show!!
    E o hit do momento é: "o fred vai te pegar!!!"
    abração

    ResponderExcluir
  2. Belo texto. Fred é matador.
    Abração

    ResponderExcluir
  3. FABIANO DE ALENCAR DA CONCEIÇÃO18 de março de 2009 13:23

    Diano velho de guerra!

    Com a chegada do Fred mudou o jeito do Fluminense jogar, pois agora tem um centrovante que sabe fazer jogada de pivô para ajudar o Tiago Neves e o próprio Everton Santos a fazer jogadas pelos francos e o Parreira já está a jeitando o time e como você disse: "Se o Parreira conhecer o elenco o time...."

    O Liverpool arrebentou com o Manchester United em Old Traford goleando por 4 a 1 com atuações de gala de Gerrard, Mascherano e Fábio Aurélio (que pra mim já tá merecendo a convocação do Dunga). Essa goleada foi para acabar com a marra de Rooney e cia que já contavam vitória antes da hora e a difereça para o rival diminuiu para 4 pontos (Man United tem um jogo menos)e o Chelsea também entrou na briga com a vitória sobre o time do Robinho por 1 a 0. O campeonato inglês volta está em aberto

    ResponderExcluir
  4. É,
    O Herta está jogando futebol pra alemão ver, mas acho que o oba-oba não pode afetar, pois o Bayer(Munich) tem um elenco mais "profissional", o que pode pesar na reta final.
    O Liverpool não só pode como deve ganhar a Champions, pois derrotar os campeões do mundial não é para qualquer um e ainda mais de goleada, e mesmo comprovado de que não é qualquer um, precisa lembrar aqueles que nunca deixaram o time jogar sozinho.
    Falando em Champions, a Juve se despedi sim dela. O Chelsea mereceu, mas a partir de agora tenho que virar o olho para o Italiano, assim como Neymar do Santos, o moleque da juve com a 20 é promissor.
    Chegando no rio, o calor do assalariado flamengo (era para ser) está afetando os jogadores. Não tem outra explicação do que a que Vampeta anos atrás fez questão de dizer: "Eles fingem que me pagam e eu finjo que jogo!". Volta Flamengo, assim como o "Volta América".
    Contrasta com o calor das arquibancadas do Tricolor das laranjeiras, fred tem tudo para provar que é ídolo, mas espera, como dizia Stalin: "Dois passos para frente, um para trás."
    Mas mesmo assim enquanto isso:
    "Fred vai te pegar"

    ResponderExcluir