segunda-feira, 6 de julho de 2009

CAMPEONATO BRASILEIRO 2009 - 9ª RODADA

SÉRIE A

Santos 1 x 0 Sport
Santo André 1 x 1 Barueri
Flamengo 2 x 1 Vitória
Atlético Mineiro 1 x 1 Botafogo
Coritiba 2 x 0 São Paulo
Goiás 1 x 0 Cruzeiro
Grêmio 4 x 1 Atlético Paranaense
Avaí 0 x 3 Palmeiras
Náutico 0 x 2 Internacional

SÉRIE B

Vasco 0 x 0 Bragantino
Brasiliense 1 x 1 Duque de Caxias
Portuguesa 1 x0 Paraná
Vila Nova 0 x 0 Guarani
ABC 1 x 1 Ipatinga
Ponte Preta 3 x 0 Juventude
Campinense 0 x 1 América
Bahia 0 x 1 Figueirense
Fortaleza 0 x 0 Ceará
São Caetano 2 x 2 Atlético Goianiense

Olá amigos do FUTEBOLA!

Esta 9ª rodada do Brasileirão foi muito importante para as equipes gaúchas. Depois de um meado de semana triste, com o Inter perdendo a Copa do Brasil e o Grêmio a vaga na final da Libertadores, ambos venceram seus jogos. São equipes fortíssimas e quanto mais cedo focarem as atenções no Brasileiro, mais chances terão de brigar pelo título, que é o que acredito que ocorrerá. A rodada também foi muito importante para Flamengo e Palmeiras ganharem corpo na competição, porém enquanto o primeiro deve perder o Íbson, o segundo deve ganhar o Muricy Ramalho.

Vamos aos comentários dos jogos que assisti, lembrando que a rodada irá se encerrar com Corinthians x Fluminense, na quarta-feira, e os cometários do jogo Vasco 0 x 0 Bragantino, já foi postado.

Flamengo 2 x 1 Vitória – Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Atlético Mineiro 1 x 1 Botafogo – Mineirão, Belo Horizonte (MG)


MANDOU BEM!

- Na decisão da Copa do Brasil, entre Corinthians e Internacional, vimos como o período com a Seleção Brasileira fez bem para o lateral-esquerdo André Santos. O duelo pelo Brasileirão entre Flamengo e Vitória também mostrou como foi positivo para o meia Kléberson o retorno para Seleção Brasileira. Jogando mais recuado após a contusão de Toró, Kléberson teve que participar bem da composição defensiva rubro-negra, porém nem por isso deixou de ser importante ofensivamente. O lançamento que deu para Juan abrir o placar para o Flamengo foi sensacional e deve ter feito os saudosistas lembrarem bem dos grandes lançadores de antigamente. Outros ótimos passes também saíram dos pés de Kléberson e eles foram muito importantes para o Flamengo manter sua maneira de jogar com a bola de pé em pé.

- O treinador Cuca surpreendeu bastante quando substituiu o volante Toró (contundido) pelo meia Éverton, ainda no 1º tempo. Esta sua opção deixou o Flamengo bastante ofensivo e foi fundamental para a equipe conseguir a vitória. A presença constante dos laterais Juan e Léo Moura aliada a movimentação de Íbson, Éverton e Emerson, dificultou bastante o sistema de marcação do Vitória e, mesmo sem uma boa atuação de Adriano, o Flamengo conseguiu vencer um adversário que estava melhor posicionado na tabela. Foi uma vitória importante.

- O duelo particular entre os laterais Apodi e Juan foi muito legal de assistir. Os dois jogadores são muito ofensivos e possuem dificuldades para marcar, o que fez o setor do campo onde eles jogam ser o mais importante da partida. Foi por ali, pelo lado esquerdo de ataque do Flamengo, que Juan recebeu o lindo passe de Kléberson e mandou um arremate certeiro para o fundo das redes. Também por aquele lado do campo que Apodi deu excelente cruzamento para Roger vencer Willians e Ronaldo Angelim e sacudir o filó flamenguista. Além dos gols e assistências, os dois laterais mostraram muito velocidade e foram, no geral, as principais armas ofensivas de suas equipes.

- Já faz algum tempo que a única arma ofensiva do Botafogo é a bola parada com Juninho. Tudo bem que isto é um problemão, afinal nenhuma equipe pode depender somente de uma jogada para poder balançar as redes, porém o Juninho está cumprindo seu papel com muita qualidade. Nesta partida contra o Atlético Mineiro, Juninho deu muito trabalho ao goleiro Aranha, que teve que espalmar duas bombas lançadas pelo zagueiro do Fogão e nada pôde fazer para evitar que uma sacudisse o filó. Confesso que não sou o maior fã do futebol de Juninho como defensor, porém como cobrador de faltas, tiro meu chapéu para ele.

MANDOU MAL!

- O torcedor possui todos os direitos de vaiar o time ou um jogador em particular e, na partida contra o Vitória, o lateral flamenguista Juan não podia tocar na bola que recebia um sonoro “Uhhhhhhhhhhhh”. As recentes atitudes de Juan fora de campo, como reclamar do horário dos treinos e da preparação física, assim como algumas ruins atuações dentro das quatro-linhas, colaboram muito paa a torcida pegar no seu pé, porém acredito que no jogo de sábado isso não era necessário. Como citei anteriormente, o duelo-chave da partida acontecia pelo lado de Juan e o jogador rubro-negro precisava do máximo de atenção na partida. Porém, bastava um erro de passe para a torcida começar a vaiá-lo. Até mesmo o gol que ele marcou não serviu para diminuir o ímpeto dos torcedores em criticá-lo. Sei que o torcedor tem esse direito, mas acredito que nesta partida, vaiar o Juan foi, no mínimo, imprudente.

- Totalmente decepcionante o duelo entre Atlético Mineiro e Botafogo. Estava empolgado para ver o Galo jogar, afinal a equipe está no topo da tabela do Brasileirão, porém o que assisti foi uma equipe sem nenhuma inspiração e criatividade. Durante os primeiro minutos de jogo, até que o Atlético mostrou um bom jogo pelas laterais, principalmente com Carlos Alberto, pela direita, até que conseguiu abrir o placar. Depois dali, o time mineiro perdeu totalmente o controle do jogo, sofreu o empate e só tentou a vitória com bolas alçadas na área pelo lateral (depois meia) Júnior. O duelo de alvi-negros pode ser resumido em faltas cobradas por Juninho x bolas alçadas por Júnior. Dois fatores contribuíram muito para a falta de qualidade do jogo. O primeiro foi o excesso de faltas cometidas, algo próximo de 60, uma enormidade, o outro foi a falta de participação dos organizadores, Lúcio Flávio (Botafogo) e Renam Oliveira (Atlético Mineiro). Com o sumiço destes que deveriam ser o centro de criatividade de suas equipes, o jogo se tornou muito fraco tecnicamente. Resumo da ópera: foi muito pouco para um clássico que decidiu o primeiro Campeonato Brasileiro da história, em 1971.

JOGADA RÁPIDA!

“No momento, parece que o melhor para o Flamengo e para o próprio Obina, que o centroavante busque novos ares”. Foi assim que eu terminei os comentários do jogo Santo André 1 x 2 Flamengo, no início do Brasileirão. Na época, muitos comentaristas e torcedores, criticavam o Obina fortemente e só faltavam mandá-lo se aposentar. Eu também o criticava muito, mas menos que o geral. Obina está longe de ser um craque, porém também não é nenhum inútil. O longo período ruim que estava passando no Flamengo iria acabar mais cedo ou mais tarde e eu acreditava que seria mais fácil acabar longe da Gávea. Agora, quem vive com o mesmo problema é o centroavante do Grêmio, Alex Mineiro. Vocês realmente acreditam que nunca mais o Alex Mineiro irá balançar as redes?

Um comentário:

  1. Thank you for the wonderful articles, let me very rewarding. Did you buy anything through the Internet? Recommend you click here, look like the style:wholesale jordan shoesand cheap jordan shoesDiscounted goods cheap nike shoesMany cheap cheap air jordan shoesthere're many discount air jordan shoes you'll like thatmbt shoes usaor hot kicksMaybe these will suit you cheap jordan kicksand custom jordan kicksclick crispy kicks shoesThe quality is very good wholesale nike shoesbuy lrg onlineIt's very affordable children's basketball shoesMany styles of waiting for you to choose women nike dunk low shoescheap nike shoes for saleor authentic jordansIf you can't wait to have them.

    ResponderExcluir