domingo, 5 de junho de 2011

CAMPEONATO BRASILEIRO 2011 - 3ª RODADA





RESULTADOS
Palmeira 1 x 0 Atlético Paranaense
Fluminense 2 x 1 Cruzeiro
Ceará 2 x 2 Botafogo
Figueirense 2 x 0 Atlético Goianiense
Flamengo 1 x 1 Corinthians
Grêmio 2 x 0 Bahia
Coritiba 5 x 1 Vasco
Santos 3 x 1 Avaí
América Mineiro 2 x 4 Internacional
Atlético Mineiro x São Paulo – quarta-feira, 9 de junho

ARTILHEIROS – 3 GOLS
Anderson Aquino (Coritiba)
Bernardo (Vasco)

Flamengo 1 x 1 Corinthians – Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)

No jogo que marcou a despedida do ídolo Petkovic dos gramados, Flamengo e Corinthians empataram em 1 x1, no Engenhão. Durante os 45 minutos que esteve em campo, Pet mostrou a categoria de sempre e que vai deixar saudades.

Sem poder contar com seu melhor jogador na temporada, já que Thiago Neves está à disposição da Seleção Brasileira, o Flamengo entrou em campo com Petkovic no onze titular. Impossível não registrar a festa da torcida rubro negra na entrada de Petkovic, com um lindíssimo mosáico em homenagem ao sérvio. Taticamente, Luxemburgo decidiu por escalar o Fla no 4-2-3-1, com: Felipe; Léo Moura, Welinton, David Braz e Egídio; Willians e Renato; Bottinelli, Petkovic e Ronaldinho; Wanderley. Pelo lado do Corinthians, que não queria saber de festa e só pensava em se manter na parte de cima da tabela, Tite também organizou a equipe no 4-2-3-1, com: Julio Cesar; Weldinho, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho e Ralf; Willian, Danilo e Jorge Henrique; Liédson.

O apito inicial apresentou um Corinthians mais ligado na partida e com menos de 10 minutos o “Timão” já havia tido três chances de abrir o placar, com Willian, Liédson e Jorge Henrique. O Flamengo até apresentava qualidade na troca de passes, principalmente com Ronaldinho e Petkovic, mas a maior impetuosidade corintiana deu resultado aos 19 minutos, quando o estreante lateral-direito Weldinho deixou o Egídio perdido e cruzou para Willian abrir o placar. A vantagem fez a equipe paulista adotar a estratégia de recuar para explorar os contra-golpes, mas esta não foi bem sucedida e o Flamengo ganhou o domínio territorial do jogo. Depois de quase empatar em excelente passe do Petkovic para o Wanderley, o Flamengo o fez, aos 39 minutos, em cobrança de falta que, apesar dos pedidos da torcida de “Pet! Pet! Pet!” foi cobrada com enorme precisão pelo Renato.

O intervalo foi de mais festa para o Petkovic, já que o sérvio não voltaria para a etapa final - o garoto Negueba entrou em seu lugar. Logo que o 2º tempo começou ambos os times chegaram perto do gol em cabeçadas do Renato e do Liédson que surgiram de cobranças de escanteio. Depois destes lances, contudo, o duelo diminuiu de ritmo, com o Flamengo sentindo falta da qualidade nos passes que o Pet deu no 1º tempo e o Corinthians preocupado apenas em segurar o empate. Entre os minutos 10 e 30 foram raras as tramas ofensivas bem arquitetadas por ambos os lados e vale destacar as péssimas atuações ofensivas do Léo Moura, que deve ter sentido a falta de ritmo, e do Jorge Henrique, importantes armas de suas equipes. Nos últimos 15 minutos o destaque maior ficou por conta de um chute longo do Ronaldinho que explodiu na trave e da estréia de um totalmente fora de forma Emerson “Sheik” pelo Corinthians. No fim, aos 42 minutos, o zagueiro Leandro Castán teve a última oportunidade de gol da partida, mas o placar terminou mesmo empatado.

Aqueles que acreditavam que o Flamengo não deveria homenagear o Pet em um “jogo de três pontos” viram um Fla melhor postado ofensivamente quando o sérvio esteve em campo. São muitos os jogadores que já vestiram a camisa 10 do Flamengo, mas poucos possuem a honra de poder dizer que é um legítimo “Camisa 10 da Gávea”. Apesar da recente história com o 43 as costas, Petkovic é um destes.

TRÊS TOQUES!

- No sábado, enquanto o centroavante Fred teve uma discretíssima atuação no empate mudo entre Brasil e Holanda, o seu substituto no Fluminense, Rafael Moura, fez os dois gols da vitória tricolor sobre o Cruzeiro. Mesmo sem ainda poder contar com o treinador Abel Braga, o Flu emplacou sua segunda vitória seguida. Parece que o Abelão vai encontrar um clima mais ameno do que esperava nas Laranjeiras.

- O “Expressinho” vascaíno saiu dos trilhos e foi goleado por 5 x 1 pelos reservas do Coritiba. Ricardo Gomes terá que trabalhar o psicológico do elenco para não deixar que este resultado influencie o ambiente para o jogo mais importante para o Vasco nos últimos anos: a decisão da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, contra o mesmo “Coxa”.

- “Não temos hoje um grupo em condições de ser campeão brasileiro”. Amigos, eu não concordo nem em gênero, nem em número e nem em grau com esta frase dita pelo Falcão, treinador do Internacional. Falcão tem sim material para montar um time com condições de brigar pelo caneco. Neste domingo, mesmo sem poder contar com o lateral-esquerdo Kléber, o volante argentino Bolatti e o centroavante Leandro Damião, o Internacional goleou o América Mineiro com: Renan, Nei, Bolívar, Rodrigo e Juan; Tinga e Guiñazu; Oscar e D’Alessandro; Cavenaghi e Zé Roberto. É ou não é um onze poderoso?

Um comentário:

  1. Olá. Estou criando um blog de resultados de partidas de futebol. Gostaria de fazer uma parceria de troca de links com a sua página. Se aceitar coloque no seu blog por favor o seguinte link: http://tabelasegols.blogspot.com e me avisa em algum comentário.

    Att

    ResponderExcluir