quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

SEMI-FINAL DA TAÇA GUANABARA - FLUMINENSE X BOTAFOGO

Olá amigos leitores do FUTEBOLA!

Aposto que todos já escutaram a frase “O ano só começa após o carnaval”. Bem, o Resende e o Botafogo não pensaram assim. O Resende já havia vencido o Flamengo e aguardava o duelo entre Fluminense e Botafogo para conhecer seu adversário na final da Taça Guanabara. Nesta quarta-feira de cinzas, em um bom jogo, com cara de partida decisiva, o Botafogo venceu o tricolor por 1 a 0 e continua na briga pelo troféu. Vamos aos comentários do “Clássico Vovô”.

MANDOU BEM!

- Até aproximadamente 30 minutos de partida, com exceção de uma chance perdida pelo tricolor Thiago Neves, o Botafogo mandou em campo. Tenho um certo preconceito contra o esquema 3-6-1 adotado pelo treinador Ney Franco, porém todo o time alvi-negro se comportou muito bem ofensivamente durante o 1º tempo. Os destaques nesta etapa foram Reinaldo e Maicosuel. Pode-se dizer que a dupla só não deixou todo o setor defensivo do Fluminense de cabelos em pé, porque o zagueiro tricolor Luiz Alberto é careca. Ora em jogadas individuais, ora em jogadas trabalhadas com seus companheiros, Reinaldo foi um perigo constante para o goleiro adversário. Os gols que não conseguiu marcar foram mais méritos do goleiro Fernando Henrique, que defendeu seus chutes, do que erros seus. Já Maicosuel fez o que dele se espera. Durante os primeiros 45 minutos, tempo em que o Botafogo buscava o ataque, ele não se escondeu. Driblou, chutou, sofreu faltas e deu outra assistência. Em mais um cruzamento seu, o volante Fahel fez mais um gol de cabeça. Esta já é uma jogada a ser estudada com antecedência pelos adversários do Botafogo, assim como a movimentação da dupla Reinaldo/Maicosuel.

MANDOU MAL!

- Não será a primeira vez que vocês me verão criticar um time que assume uma postura completamente defensiva para segurar um resultado que lhe favorece. Por motivos de contusões (o centro-avante Victor Simões não tinha condições de jogo) e opções no elenco, o Botafogo entrou em campo com 3 zagueiros e 3 volantes. Durante a segunda etapa – seria por questões físicas? - a equipe alvi-negra abdicou do ataque e, exceto duas tentativas improdutivos de contra-atacar, nada fez ofensivamente. Desta vez o ferrolho armado pelo treinador Ney Franco deu certo, porém não acredito que esta seja a melhor atitude a se tomar para segurar um resultado.

- No 1º tempo, quando o Botafogo atacava, o Fluminense se defendia mal. No 2º tempo, quando o Botafogo se defendia, o Fluminense atacava mal. Resumo da ópera: o tricolor das Laranjeiras esteve péssimo em campo. Defensivamente, o Fluminense falhou individualmente e coletivamente. Os erros individuais foram vistos, por exemplo, na furada horrorosa de Mariano e no lance do gol, que Edcarlos deixou Fahel se adiantar para cabecear. Já coletivamente a zaga parecia um queijo suço de tanto buraco. Ofensivamente, o time buscava o empate somente na vontade. Thiago Neves cobrava pessimamente os escanteios. Os laterais Mariano e Leandro estiveram improdutivos durante todo o jogo. Como diria um amigo meu sobre os laterais tricolores: “E lembrar que nós tínhamos Júnior César e Gabriel...”. E os chutes de longa distância de Diguinho, Conca e Thiago Neves? Quando apareciam, não assustavam nem os zagueiros alvi-negros, quem dirá o goleiro Renan. O Fluminense demonstrou nesta partida o mesmo que o Flamengo ao longo da Taça Guanabara. Ambos necessitam urgentemente trabalhar jogadas ofensivas e de um “banho de tática”.

ENQUANTO ISSO NA EUROPA...

Neste meio de semana ocorreram os primeiros jogos das oitavas-de-final da UEFA Champions League. Vamos passear pelo “Velho Continente”.

- Espanha, Real Madrid 0 x 1 Liverpool
Quando eu for um daqueles velhinhos com várias histórias para contar, poderei me encher de orgulho e dizer que assisti o Real Madrid de Hierro, Zidane, Figo, Roberto Carlos e Raúl, campeão da Champions League de 2002. Por este motivo, me dá uma tristeza enorme ver a escalação do atual time merengue. O mais estranho de tudo é que falo isso no momento em que a Seleção Espanhola está vivendo uma de suas melhores fases. Contra o Liverpool, a equipe foi de uma falta de criatividade enorme. Exceto algumas arrancadas de Robben, o time nada criava. A defesa mostrou uma habitual falta de segurança e Cannavaro não é nem sombra do monstro que foi na Copa do Mundo de 2006. O Liverpool, mesmo com Gerrard fora de jogo (só entrou nos acréscimos) por contusão e Fernando Torres sendo substituído pelo mesmo motivo, segurou o Real com grande facilidade e venceu a partida por 1 a 0, em pleno Santiago Bernabéu, com um gol de bola parada. Para finalizar, a escalação do time madrileno : Casillas; Sérgio Ramos, Pepe, Cannavaro e Heinze; Diarra, Gago, Marcelo (Guti) e Robben; Raúl e Higuaín.

- Portugal, Sporting Lisboa 0 x 5 Bayern de Munique

Eu sou daqueles que dou à Copa do Mundo uma importância gigante na carreira de um jogador. Na Copa de 2006, a França contava com um meia direita que era desconhecido dos que não acompanhavam a League 1 ( 1ª divisão francesa ). Seu nome? Frank Ribéry. Este jovem francês jogou muita bola neste Mundial e comecei a admirar seu futebol. Atualmente sou um espectador assíduo da Bundesliga ( 1ª divisão alemã ) e posso assisitir de perto suas grandes atuações, atuando pelo Bayern de Munique e, agora, pelo lado esquerdo do campo. Pelo primeiro jogo da fase oitavas-de-final da Champions League, sua equipe enfrentou o Sporting e ele fez de tudo. Dois gols, sendo o primeiro deles um gol raro, passando por entre dois adversários. Duas lindas assistências para aquele que mais se beneficia de sua presença, o goleador Luca Toni. Ainda foi possível ver os habituais dribles e arrancadas. Placar final: Sporting 0 x 5 Bayern Munique. Os jogadores portugueses devem estar paralisados até agora com a atuação de Ribéry.

- Itália, Inter de Milão 0 x 0 Manchester United

O jogo entre Inter de Milão e Manchester United, o primeiro duelo da fase oitavas-de-final, ocorrido em Milão, poderia ser renomeado para Júlio César x Manchester United. Palavras como inacreditável, espetacular ou memorável já não parecem suficientemente grandiosas para adjetivar as atuações do goleiro brasileiro. O português Cristiano Ronaldo – será que ele realmente está deixando de se esconder em grandes jogos? – deve estar se perguntando até agora: “Como Júlio César faz isso?”. Defendeu bolas altas, bolas rasteiras, cabeçadas, chutes colocados, chutes fortes e ainda arrumou um tempinho para, com os pés, roubar uma bola preciosa que chegava ao atacante Rooney. Se o time de Milão ainda tem chances de classificação, após este empate em 0 a 0, deve agradecer ao São Júlio.

4 comentários:

  1. "Pode-se dizer que a dupla só não deixou todo o setor defensivo do Fluminense de cabelos em pé, porque o zagueiro tricolor Luiz Alberto é careca."

    HUAHUAHUAHUAHUAHUUHAHUAHUAHUAHUHUAHUAHUA

    tb não concordo com recuar o time depois de 1x0.. renato gaúcho que se amarrava em fazer isso q:/

    ResponderExcluir
  2. Bixo, eu acredito entender minimamente de futebol. E esse mínimo tem certeza de que Edcarlos é horrível. As vezes que ser treinador parece ser tão fácil, pois são cegos. Não entendo o fluminense também, investe nas categorias de base, e se vangloria de Xerém. E agora, cade as estrelas que ganham tudo quanto é torneio internacional. Não é possível que não saia um zagueiro e laterais descentes.
    Tem que subir o Dori.
    De agora em diante não assisto mais jogos, só ouço pelo rádio.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. É impressionante a dificuldade que as outras equipes européias estão tendo nos últimos tempos para bater os ingleses. Liverpool conseguiu excelente resultado fora de casa. Manchester conseguiu empate fora de casa jogando melhor. Mas precisa tomar cuidado para nao tomar gols em casa.

    Muito boa a tirada do Luiz Alberto careca hahahahha

    Quanto ao clássico carioca, somente vi parte do segundo tempo até o seu final. O Fluminense realmente atacou muito na etapa final, mas de forma desorganizada. E o Botafogo a essas alturas adotou postura até mesmo covarde. Pelo menos não faltou emoção. Cheguei para ver o final do jogo e estavam meu avô (tricolor) e meu primo (botafogo) nervosos em relação ao resultado final.

    Estou temeroso quanto ao futuro do Flamengo. Como bom rubro-negro, torço e espero que consiga crescer para vencer o segundo turno e conquistar mais uma vez a Copa do Brasil. Mas do jeito que as coisas andam vai ser dificil. Cada dia que passa vejo o Cuca com mais riscos de rodar. E os problemas extra-campo tb não são resolvidos. Daqui a pouco a tão falada base de 2008 vai embora e o time não conquistou nada. Aliás, essa base já vem sendo marcada por vexames memoráveis nos últimos tempos. Até a promessa do Bruno foi pro espaço, quando cortou os cabelos essa semana.

    ResponderExcluir
  4. FABIANO DE ALENCAR DA CONCEIÇÃO28 de fevereiro de 2009 17:19

    Diano velho de guerra!!!!!!

    Esse time do Fluminense mais uma vez decepcionou sua torcida por jogar sem vontade mais uma vez contra o Botafogo. Além do mais, o grupo do Fluminense está rachado e o treinador parece ser refém do patrocinador em colocar jogadores sem condições físicas como Leandro Amaral

    ResponderExcluir