segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

SÉTIMA RODADA DA TAÇA GUANABARA 2009

Madureira 0 x 3 Vasco – Engenhão
Fluminense 4 x 0 Tigres – São Januário
Resende 3 x 1 Americano – Resende
Cabofriense 2 x 2 Duque de Caxias – Duque de Caxias
Botafogo 1 x 1 Flamengo – Maracanã
Macaé 4 x 0 Friburguense – Araruama
Volta Redonda 2 x 1 Mesquita – Volta Redonda
Boavista 0 x 2 Bangu - Saquarema

Olá amigos leitores do FUTEBOLA.

Antes de iniciarmos, uma observação: vou fazer todas as análises considerando que, até o momento, o Vasco perdeu 6 pontos no tribunal. O que irá ocorrer após o julgamento, só saberemos na terça-feira pela tarde.

Última rodada sensacional da fase de grupos da Taça Guanabara.

O Resende que havia iniciado a rodada em quinto lugar, fez o seu papel batendo o Americano e contou com ajuda dos deuses para se classificar. O artilheiro Bruno Meneghel, apesar de nada ter feito quando enfrentou as equipes “grandes”, vai virar herói na cidade. Já o Americano foi, nesta Taça Guanabara, o sinônimo perfeito de cavalo paraguaio.

A ajuda divina que o Resende recebeu veio direto de Cabo Frio. Mesmo atuando fora de casa o Duque de Caxias, que já havia mostrado uma força de vontade sobrenatural contra o Fluminense, buscou um empate após estar perdendo por 2 a 0 para o Cabofriense. O time da região dos lagos teve a vaga na mão para a fase final, porém, lamentará um bom tempo o empate cedido.

O Fluminense em uma recuperação incrível garantiu sua classificação. Thiago Neves cada vez mais se torna ídolo da torcida. No dia de sua chegada, o tricolor havia levado uma histórica virada do Duque de Caxias, ficando em complicada situação no torneio. Após sua estréia, foram 7 pontos em 3 jogos e a classificação para a próxima fase. Quem o enfrentar na semi-final pode ter a certeza de que irá duelar contra um time, e uma torcida, completamente empolgados.

Sobre o Vasco só falarei o seguinte: O time do competente técnico Dorival Junior pode perder a vaga na fase final por culpa de sua incompetente diretoria.

Bom, como vocês sabem os jogos ocorreram todos ao mesmo horário. Paulo Vinícius Coelho, comentarista genial da ESPN Brasil, tem a capacidade de analisar dois jogos ao mesmo tempo. Como ainda não conto com esta experiência comentarei apenas sobre Flamengo x Botafogo, o jogo que assisiti. Vamos aos destaques.

MANDOU BEM!

- Dois atacantes estiveram com tudo no clássico. Pelo lado rubro-negro, Josiel deve ter garantido sua vaga de titular na equipe, para o restante do campeonato. Uma vez mais o jogador, que parece um homem das cavernas, entrou em campo para decidir. Josiel esteve participativo na linha de frente e levou trabalho a defesa botafoguense. No final do jogo, já aos 46 minutos, o atacante mostrou todo seu oportunismo ao empatar a partida. Sou completamente a favor da teoria de que o psicológico influencia, e muito, no futebol. Um centroavante precisa muito de confiança e, no momento, confiança parece ser o sobrenome de Josiel. Trocando de uniforme, o alvi-negro Reinaldo foi o outro que jogou um bolão. O atacante botafoguense mostrou o que é ser profissional e respeito à camisa. Assumidamente flamenguista, e de família flamenguista, Reinaldo não parou de correr no jogo e tentou, a todo instante, dar a vitória ao seu time. O jogador parece estar voltando a sua boa forma apresentando a velocidade que sempre teve. Mesmo pecando em finalizações, não só neste jogo mas ao longo do torneio, Reinaldo está provando ser peça essencial neste novo Botafogo.

- Uma vez mais a raça dos jogadores rubro-negros deve ser elogiada. O time, mesmo estando completamente desorganizado em campo, tentava a vitória com uma vontade impressionante. E desta vez teve um agravante. O jogo era comentado, no canal PFC, pelo ex-treinador Valdir Espinosa que, presente ao estádio, disse estar a torcida do Flamengo em silêncio. Mesmo sem o apoio das arquibancadas, os jogadores não pararam em campo. Se faltam tática e técnica, ao menos o time vai na garra. Será que é lição do Campeonato Brasileiro de 2008? Será que o orgulho dos jogadores ficou ferido após alguns vexames do ano passado?

- Se existe um jogador que a torcida botafoguense deve aplaudir, pelo respeito ao clube, este é Leandro Guerreiro. Mesmo com a debandada geral ao fim de 2008, pelos salários atrasados, ele resolveu permanecer. Assumo que nunca fui fã do seu futebol, achando-o um jogador no máximo comum. Nesta Taça Guanabara, porém, estou mudando minha opinião. Seja jogando de zagueiro pela esquerda ou jogando na sobra ( quando Juninho não está em campo ) Leandro vem tendo boas atuações. Mesmo não sendo infalível, vem mostrando uma segurança que está ajudando a equipe. No clássico ele esteve bem ajudando até na saída de bola, antes de o Botafogo decidir recuar por completo para tentar segurar o placar.

MANDOU MAL!

- A situação de Obina ficou complicada. Mais uma péssima atuação e mais um pênalti perdido. No momento, chego a afirmar que sua escassez de gols está atrapalhando mais a equipe do que o jejum de um atacante deveria. O cobrador oficial de pênaltis do Flamengo não é Obina. Tenho dúvidas se é Ibson ou Léo Moura, mas sei que não é Obina. Por não ter feito nenhum golzinho em toda Taça Guanabara, o atacante está sedento por desencantar e, mesmo sem ter qualidade, quer se encarregar das cobranças de penalidades. Os outros jogadores da equipe, talvez por amizade, o deixam cobrar o pênalti e o time acaba sendo prejudicado.

- A desorganização tática do Flamengo é algo que salta aos olhos. Por duas vezes o lateral Léo Moura estava com a bola pelo lado direito e puxou a jogada para o meio. Após centralizar ele tentou abrir o jogo com um passe na ponta direita, porém, ninguém havia no local. Eu sei que é normal o jogador buscar seu espaço em campo, mas não pode ser de qualquer maneira. Não pode Zé Roberto rodar por três posições do ataque ( ponta-direita, meia de ligação e centroavante ) a seu bem querer, Ibson em um lance recuar para buscar a bola e em outro não, nem Léo Moura virar meia quando der na telha. Hoje em dia o futebol exige muita movimentação, porém, o Flamengo quer ser um carrossel sem passar pela etapa de ser um time de totó, com cada jogador conhecendo seu devido lugar.

- Do time do Botafogo de 2007/2008, montado pelo Cuca, existem muitas virtudes que a atual equipe alvi-negra poderia absorver e alguns defeitos com os quais deveria aprender. Como já citei acima, ao falar de Josiel, acredito que o psicológico é de extrema importância em todos os esportes. O número de cartões amarelos levados pela equipe ao longo do torneio e as reclamações com o árbitro durante o clássico não deveriam constar no roteiro do Botafogo. Um lance apenas para exemplificar: em uma falta cometida por Fahel ao agarrar, claramente, o jogador flamenguista na entrada da área, mais de meio time alvi-negro foi cercar o juiz para reclamar. Eles reclamavam com a maior certeza do mundo de que a falta não havia ocorrido. Situações como esta desestabilizam a equipe. O técnico Ney Franco deve mostrar toda sua capacidade de tranquilizar o elenco agora, ou depois pode ser tarde demais.

ENQUANTO ISSO NA ALEMANHA...

A Bundesliga está mais equilibrada que apresentação de trapezista do Cirque du Soleil. Na 20ª rodada do torneio ocorreram dois jogos sensacionais, ambos duelos pela parte de cima da tabela.

- Na sexta-feira o líder Hoffeinhein recebeu o Bayer Leverkusen. Esperava assistir neste jogo um duelo brazuca de altíssimo nível entre Carlos Eduardo ( ex-Grêmio e atualmente Hoffenheim ) e Renato Augusto ( ex-Flamengo e atualmente Bayer Leverkusen ). Os dois jovens jogadores estão demonstrando um futebol de altíssimo nível ao longo da temporada e são peças fundamentais para suas respectivas equipes. Neste confronto, porém, ambos estiveram apagados e apenas uma assistência de Renato Augusto deve ser destacada. O nome da partida foi o centroavante do Bayer, Helmes. O jovem alemão, que já está aparecendo em convocações para a seleção, possui um chute primoroso. Em duas conclusões de primeira ( o “primeira” serve para adjetivar a qualidade do chute e que ele não dominou a bola antes da finalização ) ele marcou dois golaços para seu time. O placar final de 4 a 1 foi assombroso afinal, o Hoffenheim era o líder até o início da rodada e não havia perdido uma partida em casa.

- No sábado o Bayern de Munique tinha tudo para assumir a liderança do torneio. O time dos brasileiros Lúcio e Zé Roberto enfrentaria, fora de casa, o Hertha Berlim que, acreditem, também chegaria a liderança em caso de vitória. Um jogo onde o vencedor assume a ponta da tabela, não deve apresentar um favoritismo tão marcante para um dos lados. Por qual motivo então, eu disse que o Bayern tinha tudo para ganhar os 3 pontos? Pelo fato de Pantelic´ e Cícero, dois dos mais importantes jogadores do time de Berlim, estarem fora da partida. O atacante croata Pantelic´ é a referência da equipe. Com muita movimentação e ótimas finalizações, praticamente todas as jogadas ofensivas passam por sua assinatura. Início de jogo e tudo que era esperado não ocorreu. Um Bayern de Munique completamente ineficiente no ataque com Ribéry, Zé Roberto, Schwainsteinger e Lahn improdutivos, passou a sofrer mais ainda quando Luca Toni saiu de campo contundido. A defesa do Hertha era uma verdadeira muralha raramente ultrapassada. Quando após muito esforço o Bayern passava pela defesa do time da casa, o goleiro Drobny operava milagres. O time de Berlim na garra de seus jogadores, no grito da torcida e na qualidade de Voronin, venceu o jogo. O ucraniano Voronin marcou dois gols em finalizações que devem estar em qualquer dvd que ensine a fazer gols. Placar final: Hertha Berlim 2 x 1 Bayern de Munique. Você deve estar se perguntando como o Bayern fez um gol. Eu respondo. Após duas sensacionais defesas de Drobny a bola sobrou para Klose quase na linha do gol. Aquela lá nem o muro de Berlim impediria.

ENQUANTO ISSO NA ITÁLIA...

- Assisto futebol europeu já faz um bom tempo e vou admitir para vocês que não me recordo de ter visto o que ocorreu no clássico Inter x Milan. Todos os cinco brasileiros que estavam em campo, tiveram excelentes atuações. Todos eles! A vitória por 2 a 1 da Inter foi um jogo foi de tão alto nível que também foi possível assistir belas atuações de outros atletas. O goleiro rubro-negro Abbiati fez ótimas defesas, mantendo o jogo em aberto até o final. Ibrahimovic, em alguns lampejos, mostrou toda sua habilidade. Em um lance, ele puxou o contra-ataque de seu time com um toque de calcanhar pelo alto, no mínimo, brilhante. O zagueiro romeno Chivu, pela Inter, atuou com uma segurança de encher os olhos. Mas os brasileiros realmente foram demais. Para fazer justiça à todos eles, falarei de um por vez.

Júlio César - Cada vez mais o goleiro se coloca entre os melhores do mundo. A segurança que ele possui, tanto de baixo das traves quanto nas saídas para cortar os cruzamentos, é impressionante. Ele está se tornando um goleiro que não apenas defende todas as bolas possíveis, mas também algumas impossíveis. Estaríamos nós diante de um dos maiores goleiros brasileiros de todos os tempos? O tempo e uma Copa do Mundo responderão.

Maicon – Existia na década de 60, um lateral-direito brasileiro chamado Fidélis. Jogador que atuou com destaque por Bangu e Vasco, participou até da Copa do Mundo de 1966. Seu físico privilegiado o fez receber o apelido de “Touro Sentado”. Estou falando dele pois Maicon também parece um touro jogando. O lateral-direito da Inter possui um vigor físico impressionante, porém, por sua força ofensiva e velocidade, nunca poderíamos chamá-lo de “Touro Sentado”. Quando ele arrancava com a bola em velocidade, ninguém o parava. Ambrosini até que tentava, mas claro que sempre chegava atrasado. O lateral-esquerdo rubro-negro Jankulovski nem a sombra do brasileiro conseguia alcançar. O apelido que em minha opinião simboliza Maicon é “Touro Indomável”.

Adriano – Por um tempo, confesso que tive dúvidas se José Mourinho iria conseguir fazer Adriano voltar a jogar futebol. O Imperador tem qualidade para ser um dos atacantes de ponta do futebol mundial. Sua principal virtude é a força física, que o faz desmontar qualquer defesa e chutar com uma potência impressionante. Adriano portanto, é um jogador que para estar em alto nível necessita treinar, treinar e treinar e parece que Mourinho está conseguindo colocar isso em sua cabeça. Além do gol marcado no clássico ( que achei legal, pois ele estava de olhos fechados e abriu os braços apenas por motivos de impulsão ), o atacante brazuca mostrou arrancadas, bons chutes e muita vontade.

Ronaldinho – A criatividade e visão de jogo do Gaúcho parecem ilimitadas. Mesmo sem ter uma participação constante na partida, quase todas as bolas que passavam por seus pés resultavam em lindos e açucarados passes. A jogada do gol do Milan iniciou-se após uma assistência sua, com a bola passando milimetricamente entre um mar de jogadores rivais. Durante toda a partida ele contribuiu com quase uma dezena de passes que furavam a defesa da Inter, mas seus companheiros não os aproveitaram. Concordo que sua atuação esteve longe do que esperamos de quem foi o maior jogador do planeta, porém, ele tentou muito ajudar sua equipe e mostrou ótimo futebol. A dupla que transmitiu o jogo pela ESPN, João Palomino e Sílvio Lancelotti, estava com uma má vontade impressionante com Ronaldinho. Eles pegam no pé do Gaúcho com a mesma facilidade que elogiam o Pato.

Alexandre Pato – O jovem brasileiro já deixou, faz tempo, de ser mais um no elenco do Milan. Atualmente o time perde muito com sua ausência, pois ele virou um dos pilares da equipe. É impressionante um garoto com sua idade, mostrar tanta intimidade com a situação de ser o único atacante do time. Jogando sozinho entre defesas sólidas, Pato tem se movimentado e buscado jogo com uma qualidade rara. Seja caindo pelos lados ou recuando para o meio, ele em nenhum momento se omite da partida. Sobre sua habilidade, acho que todos já a conhecem. Não importa quem esteja em sua frente, a chance de ficar para trás é enorme. E tem mais. A tranquilidade que tem demonstrado para fazer gols é de deixar muito artilheiro batendo palmas.

5 comentários:

  1. Acabei não vendo o jogo do Flamengo contra o Botafogo, mas pretendo acompanhar firme o Mengão a partir das semifinais, já confiante de que na final estará. Sempre me questiono uma coisa: há espaço para o Fierro neste time do Flamengo?

    Abraço,
    Leandro (Aleminho)

    ResponderExcluir
  2. Phillipe Burglin Paes17 de fevereiro de 2009 20:43

    cara!! muito bom esse seu post cara!!! to gostando bastante do blog!!!

    só pegando carona na pergunta de aleminho ae em cima!!! ce sabia que fierro recebeu proposta do palmeiras??? sinistro não?

    vamos aos comentários!!!

    concordo em genero grau e numero com vc quanto a essa situação ridicula de deixarem obina bater por "pena"!!! absurdo o flamengo podia ter ganhado o classico ou ter mudado totalmente o panorama do jogo!!! se existe um título de batedor de pênaltes pra que mudar????

    eu tb nao vi o jogo! mas pelo pouco que vi reinaldo jogu bem mesmo!!! eu sempre gostei dele!!

    alemanha eu to meio por fora e nao vou comentar!

    mas na italia! putz....
    que jogo!!!!!!! nossa maicon realmente se consolidou como melhor lateral direito do brasil!!! e jah li que ele ganhou o titulo de mrlhor lateral atuando na italia tb cara!! manero neh???? eu acho ruin pq ele eh o tp (cafu) de lateral que nao sabe cruzar! mas tem um físico muito sinistro!!!

    pato!!! eu sempre fui fannnn!!! esse vai ser o nosso 9 nas copas! nao tenho dúvidas!! 100% completo! nao vejo uma umazinha carência nele! isso eh mtu manero!! por exemplo na transmissão desse jogo adriano perdeu 2 gols "ridiculos" e o pessoal da espn falou! ahh se ele fosse ronaldo e tivesse "as 2 pernas" uma carencia! jah ronaldo nao sabe nada cabecear!!! ou seja eh muito dificil achar um jogador completo como pato!!! a meu ver hj cristiano ronaldo soh!!! eu digo nesse nivel top!!! como agente diz nivel 0!!! hehe!
    pq nivel 1 fica com feras como lampard gerrard fabregas ribery!!

    mas gostei muito de algumas "tiradas" suas cara!!!

    seu blog tah muitooo legal!! daqui a pouco vao aparecer uns comentários ae de trajano, pvc, pcv esse pessoal já já vai estar te elogiando! nao tenho dúvidas! (só dívidas)hehehe!! vc entendeu!!!uahauhaua!!!


    bom acho que escrevi mais que vc!!! jah mereço uma coluninha nesse seu blog!!!
    a coluna do G!!!

    abraçãooo!!!!

    ResponderExcluir
  3. Sobre o clássico carioca, o Botafogo foi superior durante o primeiro tempo todo e, no segundo, teve chances de ampliar a vitória. Poderia até mesmo chegar a um placar elástico, mesmo desfalcado de Maicosuel e Victor Simões. Mas o alvi-negro permitiu que o Flamengo crescesse na segunda etapa, e seus jogadores a partir dos 20, 25 minutos passaram a ficar cada vez mais estenuados, faltou preparo físico para a equipe suportar os 90 minutos.

    Já o Flamengo estava super desorganizado. Dispenso fazer maiores comentários a esse respeito, já que Diano os fez com muita precisão. Mas a vontade e raça de empatar ou até mesmo virar o jogo, aliada ao melhor preparo físico dos rubro-negros neste início de temporada conseguiram equilibrar a segunda etapa, permitindo ao Flamengo empatar a partida. Poderia até mesmo vencer, se Obina não perdesse aquele pênalti.

    Sobre o Obina, estou revoltado. O Flamengo não tem mais condições de atuar em função de Obina como centroavante. Apesar de possuir um chute rasoável, tem perdido muitos gols. Mas penso que o pior não são nem a falta de precisão nos chutes, mas sim a sua exacerbada falta de categoria para dominar decentemente uma bola.

    A impressão que dá quando Obina vai dominar a bola é que ele está jogando em um campo de várzea completamente irregular, onde na superfície da terra batida vemos milhares de pedrinhas que desviam o curso da bola e dificultam o domínio de bola do atacante. Antes fosse. No gramado de boa qualidade do Maracanã, a única coisa que nos faz lembrar tais campos de várzea é a falta de técnica do Anjo Negro. Precisa urgentemente treinar a parte técnica. Domínio de bola para um centro-avante, que assume inclusive a função de pivô, é atributo tão ou mais importante que o próprio chute.

    E os outros jogadores não tem nada que deixá-lo cobrar os pênaltis. Esse erro já havia ocorrido contra o Bangú, quando depois da partida o técnico Cuca chegou a declarar que Obina não batia mais pênaltis no time. Foram duas partidas em que o Flamengo teve muitas dificuldades. Contra o Bangú, se não foi essencial para a vitória, chegou perto, pois o Flamengo por pouco não fica no empate. Naquela partida, seria muito importante o gol naquele pênalti para dar mais tranquilidade à equipe. Contra o Botafogo, foi essencial, o time deixou de vencer. São as consequências que um time paga por ser irresponsável nas cobranças de pênaltis.

    No jogo contra o Mesquita ocorreu algo semelhante. Após o Bruno fazer aquele lindo gol de falta, o Flamengo teve outra falta, poucos metros mais distante do gol. Bruno ia cobrar a falta, mas Fábio Luciano pediu que não o fizesse, para deixar Léo Moura cobrar a falta, porque completava 200 partidas (me corrijam se estiver enganado) pelo clube. Ora, Léo já vinha tendo sua primeira boa atuação no campeonato, deu uma assistência para Éverton fazer o gol, já ia sair bem do jogo. Pra que cobrar aquela falta? Mesmo estando mais distante da área, creio que em uma época como essa, que o Flamengo não possui um bom e constante cobrador de faltas desde a saída de Renato, o time tem a obrigação de dar mais oportunidades ao Bruno, que vem aparecendo bem nos treinos tem muito tempo, já marcando gol e levando perigo nas partidas oficiais.

    Bom, pelo menos contra o Mesquita o time já estava com a vitória assegurada, então apesar de não concordar com a opção, consigo relevá-la. Mas os pênaltis perdidos pelo Obina não tem como. Todos sabem que o Flamengo possui um grupo unido e amigo já faz tempo, porém não tem cabimento eles quererem demonstrar isso de forma tão irresponsável nas partidas.

    O Josiel está cada vez melhor. Mesmo tendo atuado apenas no segundo tempo na maioria das vezes (se lembro bem teve até jogo que sequer entrou em campo), marcou 3 gols no campeonato. Embora tenha perdido já seus gols, vem finalizado com mais frequência e qualidade que Obina. As vezes some um pouco, mas acaba retornando em alguma parte do jogo com muito oportunismo para levar perigo ao gol adversário. Nas três partidas que balançou as redes, seus gols foram determinantes para o resultado do jogo, sendo dois deles marcados no finalzinho do segundo tempo (Fla 1 x 0 Volta Redonda, Fla 2 x 2 Boavista e Fla 1x1 Botafogo). Já está na hora de entrar no lugar do Obina, que jogou fora todas as oportunidades, responsáveis e irresponsáveis, que lhe foram dadas pelo técnico Cuca e pelos companheiros de equipe.

    Por fim, saindo um pouco dos gramados e falando mais da gestão do Flamengo.

    Lamentável essa situação financeira pela qual passa o rubro-negro. Já se desenha um cenário preocupante para o restante da temporada, pois se não houver uma solução rápida jogadores importantes irão abandonar o clube, arruinando com a base do grupo, principal argumento que se utiliza para indicar o Flamengo como favorito à conquista do Cariocão e canditado a título na Copa do Brasil, Copa Sulamericana e talvez até no Brasileirão. O próprio Kléber Leite já declarou que não vai se opor aos atletas que quiserem ir embora, reconhecendo que "pagar em dia não é favor, e sim obrigação".

    E o pior, continuam com a política que começou ano passado de venda de jogadores formados na base que vinham se destacando (a exemplo de Pedro Beda e Michel - vendidos, Fabrício - emprestado com preço previamente fixado para compra, e Wellington - se destacou no Sulamericano Sub-20 e já querem vender). Ou seja, além de perder titulares, perderão também novatos que seriam peças de reposição certamente baratas e possivelmente de boa qualidade, além de jogar no lixo oportunidades futuras de venda dos mesmos atletas por melhores preços.

    ResponderExcluir
  4. Em tempo de corrigir o meu comentário, razoável se escreve com Z e não com S, fora outros errinhos de concordância. Mas "rasoável" chega a me envergonhar, então tenho que ressalvar...

    Isso, me chamem de nerd mesmo q tá merecendo! Hahahahhahaha

    ResponderExcluir
  5. FABIANO DE ALENCAR DA CONCEIÇÃO18 de fevereiro de 2009 11:35

    Diano velho de guerra!!!!!!!

    O clássico Inter x Milan foi um jogaço, como você disse: todos os brasileiros jogaram bem até o Ronaldinho Gaúcho foi bem, pois parece que já está adquirindo a forma física e técnica.
    o Maicon também tá jogando um bolão e na seleção não joga nada porque será?

    ResponderExcluir