quinta-feira, 18 de março de 2010

COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA 2010 1ª FASE

Olá amigos do FUTEBOLA!

Universidad de Chile 2 x 1 Flamengo – Estádio Monumental, Santiago (CHI)

Em uma partida bastante equilibrada, a boa e organizada equipe da Universidad de Chile bateu o Flamengo, se manteve invicta e alcançou a liderança do grupo 8 da Libertadores.

Contando com um grande apoio de sua torcida, mesmo jogando no campo do rival Colo-Colo, devido aos prejuízos causados pelos recentes terremotos no Chile, a Universidad tinha tudo para iniciar o jogo pressionando o Flamengo. Entretanto, não foi o que ocorreu. Apesar de alguns bons avanços pelo lado direito de seu ataque, a equipe chilena só foi oferecer perigo ao goleiro Bruno aos 30 minutos, em um bom passe do volante Estrada para o centroavante Oliveira. Já o Flamengo, que começou assustando os torcedores da casa, ou melhor, “da casa”, após uma cabeçada do Adriano que tocou na trave, não ficava apenas recuado, mas sim buscava o ataque e evitava rifar bolas. Se o Rubro-Negro estava longe de fazer um partidaço, pelo menos não repetia os pecados do 1º tempo contra o Caracas, na semana passada, quando nem tentava arquitetar jogadas ofensivas. Uma bela cabeçada de Vágner Love e um perigoso chute longo do Adriano, respectivamente aos 33 e 36 minutos, provaram que o Fla realmente queria jogo. Porém, aos 42 minutos, o ótimo organizador e camisa 10 Montillo, o cérebro da Universidad de Chile, cobrou córner fechado e Vargas se antecipou à Bruno para abrir o placar e empolgar mais ainda os torcedores da “La U”.

A 2ª etapa da partida contou com 10 minutos de intensas modificações. Primeiro, a Universidad, que devia utilizar a tática de recuar um pouco e explorar os contra-ataques de um exposto Flamengo, viu seu plano ir por água abaixo quando, logo aos 5 minutos, Rodrigo Alvim empatou a partida pro Fla. O gol do volante rubro-negro saiu após boa jogada entre Léo Moura e Adriano, que contou com a presença de Vágner Love, em posição irregular. Menos de 5 minutinhos depois do tento de empate, outra reviravolta. Nem havia dado tempo de o Flamengo assimilar o gol de empate quando o volante Seymour arriscou um chute de longe e o goleiro Bruno aceitou. Bruno falhou? Sim. Bruno tem créditos? Muitos. O gol animou os chilenos que partiram para resolver a partida. Comandados por Montillo, a Universidad criou duas grandes chances de praticamente definir o jogo, mas não conseguiu ampliar a vantagem. Diante de um Flamengo que não andava em campo, mesmo após a entrada de Fierro no lugar do pouco produtivo Kléberson, Andrade trocou Vinícius Pacheco por Petkovic. E a entrada dos gringos quase deu certo. Primeiro, Fierro recebeu bom passe de Léo Moura e quase empatou. Depois, já aos 34 minutos, Pet fez boa trama com Váner Love, mas o “Artilheiro do Amor”, apesar de todo o capricho na finalização, chutou para fora. E está foi a última chance do Rubro-Negro empatar o jogo e manter a liderança.

Em uma partida na qual, mesmo atuando fora de casa e sofrendo com a pressão da torcida adversário, o Flamengo passou um bom tempo no campo ofensivo, esperava mais dos três homens de frente da equipe rubro-negra. Vinícius Pacheco esteve muito mal, acertando somente uma cobrança de córner em mais de uma hora que permaneceu em campo. Já o “Império do Amor” não esteve em sua melhor noite. É claro que não vou jogar a culpa das atuações razoáveis de Adriano e Love no fato de estarem preocupados com os mais complicados problemas pessoais, que já são até casos de polícia. Para saber se estes pesados problemas vão interferir na dupla, um jogo só é pouco.

Pelos primeiros 3 jogos disputados, acredito que o Flamengo realmente seja a melhor equipe do seu grupo. Porém, se não atuar com seriedade e vontade, pode se complicar. Até mesmo nos jogos do Maracanã.

JOGADA RÁPIDA!

Pela partida de volta da fase Oitavas-de-Final da Champions League, o Barcelona bateu o Stuttgart por 4 x 0 e conquistou a classificação (o jogo de ida, na Alemanha, havia terminado 1 x 1). O que quero destacar, e que merece todos os destaques possíveis, foi que o argentino Lionel Messi mais uma vez acabou com o jogo. No Domingo, pelo Campeonato Espanhol, ele marcou os três gols da vitória sobre o Valencia. Agora, ele iniciou a jogada de um dos gols e marcou “só” outros dois. Ele tá crescendo de produção... A Copa do Mundo tá chegando... Estou começando a ficar preocupado...

Um comentário:

  1. Leandro "Aleminho"18 de março de 2010 11:39

    Eu, se fosse o Dunga, convocaria o Vágner Love. Está jogando muito e se doando ao time.

    O Adriano está visivelmente fora de forma e sem ritmo. Conduzir a bola, para ele, está parecendo um sacrifício.

    ResponderExcluir